Número total de visualizações de página

quinta-feira, março 08, 2007

hoxe, xoves oito de marzo, máis que nunca

6 comentários:

astuto disse...

Viva. Concordo com a expressão sobre o corpo das mulheres... Gostei do teu blogue e já estou a perceber um pouco de Galego. Desculpa-me não escrever na tua Língua, gostava de retribuir o comentário que fizeste no meu blogue em perfeito Português, mas não domino a Língua Galega. Lá te respondi ao comentário, e respondo aqui também, que respeito muito o povo galego e a sua Língua...

Continuação de boas postagens.

SurOeste disse...

Obrigada, Astuto. O meu português é aproximativo, mas quem quiser entender, entende. Da mesma maneira um galego pode entender português e um portugues galego, só é superar as pequenas diferências ortográficas.
Gostava de enviar-te um conto de Álvaro Cunqueiro do seu livro Merlín e familia: O galo de Portugal, mas nao vejo onde no teu perfil.

astuto disse...

O meu mail é: astuto@sapo.pt

O teu Português não é aproximativo, nã sejas modesta, é correctíssimo. Onde aprendeste?

Em Portugal há a expressão "de costas voltadas para Espanha", que é bem verdadeira, não consumimos cultura espanhola, neste caso, galega, por isso desconheço a ortografia do Galego... Já reparei que usam muitos arcaísmos "portugueses" e palavras que os meus avós usavam...

Cumprimentos.

SurOeste disse...

Ah, Astuto, os teus avós eram mais galegos do que tu (se calhar foram menos á escola, onde os nenos aprendem a cultura e a língua oficial, mas não a única...)

Isabela disse...

Ando com muita vontade de escrever sobre isto: o campo de batalha que fazemos dos nossos corpos.

torredebabel disse...

é un campo de batalla, certamente. Dunha batalla que imos perdendo.