Número total de visualizações de página

domingo, março 11, 2007

Algún día



        
         tamén foi campo da festa

6 comentários:

astuto disse...

E quando a festa começa nunca mais acaba...

Obrigado pelo conto. É mui bonito...

Continuação de boas postagens.

SurOeste disse...

Árdelle o eixo, carballeira!!

FraVernero disse...

O debuxo lembra a Seoane...

Queres que a vida sexa un Carnaval? Rápido nos aburriríamos... A natureza humana é a eterna insatisfacción. Aborreceríamos de Paraíso...

Mais é bon soñar

FraVernero disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SurOeste disse...

É un cadro de Seoane, si señor. E a vida é un pouco de antroidada e un pouco de coresma. Paseemos por Babilonia antes de chegarmos ao inferno!

por certo, estou agardando por un post de Zizeck (ou algo así).

torredebabel disse...

hei carballeira!! que diría a miña avoa Xerónima... Fermoso!